Publicações http://planidiomas.com.br Thu, 18 Jan 2018 06:56:08 -0200 Joomla! - Open Source Content Management pt-br O que significam as expressões dos gatos, segundo a ciência http://planidiomas.com.br/index.php/artigos/idiomas/portugues/item/84-o-que-significam-as-expressões-dos-gatos,-segundo-a-ciência.html http://planidiomas.com.br/index.php/artigos/idiomas/portugues/item/84-o-que-significam-as-expressões-dos-gatos,-segundo-a-ciência.html Gatos são conhecidos por serem, digamos, menos simpáticos que cachorros.…

 

Para entender melhor o comportamento, os cientistas fizeram um experimento com 29 gatos domésticos de um abrigo de animais no Canadá. Eles utilizaram um software chamado CatFACS (Sistema de Códigos de Ação Facial) para detectar até as mínimas alterações nas expressões dos gatos em momentos nos quais não estavam interagindo com humanos. 

Os pesquisadores perceberam que as expressões felinas oscilam entre interações tranquilas, medo e frustração. Isso quer dizer que, assim como seus donos, gatos expressam sentimentos mais complexos do que felicidade ou tristeza: medo, raiva e ares de consideração (e conspiração) são algumas das emoções que os animais refletem. 

Algumas observações farão mais sentido para quem tem ou já teve um gatinho em casa: silvar, colocar a língua para fora e aplainar as orelhas representam frustração. Miados altos e a boca muito aberta são sinais de raiva, enquanto o piscar excessivo dos olhos pode indicar medo. 

Vale ressaltar que, por estarem em um abrigo de animais, os gatos analisados pela pesquisa podem ter sofrido violências que façam com que seus comportamentos não sejam necessariamente uma representação de todos os gatos. Os pesquisadores apontam também que o fato de os animais terem muitos pelos na cara pode afetar alguns dos resultados. Afinal, até quando são estudados os felinos gostam de manter um ar de mistério.

 

Startup desenvolve técnica para reduzir o desperdício de alimentos

Encontrar a meleca deixada por vegetais apodrecidos na gaveta da geladeira após algumas semanas de esquecimento não é uma das experiências mais agradáveis. Sem contar o desperdício, é claro. Para resolver essa questão, a startup norte-americana Apeel Sciences desenvolveu uma técnica para aumentar a durabilidade de frutas, legumes e verduras a partir de barreiras naturais responsáveis por desacelerar o processo de deterioração dos vegetais.

Partes que costumam ser descartadas, como folhas e caules, são processadas para criar um extrato que promete aumentar em até cinco vezes a vida útil dos vegetais. A empresa, localizada na cidade californiana de Santa Barbara, já disponibilizou dois produtos para venda: o Invisipeel, utilizado antes da colheita, e o Edipeel, aplicado no final da safra. Tudo isso sem a utilização de agrotóxicos.

Apesar de o preço da tecnologia ser ainda um limitador para a maior parte dos agricultores nos Estados Unidos, a Apeel incentivará a utilização do produto em regiões que convivem com quadros de fome endêmica. “Ofereceremos nosso serviço para países em desenvolvimento a custo de caridade”, diz Michelle Linn, porta-voz da empresa.

As Nações Unidas afirmam que cerca de 795 milhões de pessoas passam fome no mundo, e parte do problema está relacionado ao desperdício — um terço de toda a produção anual de alimentos é jogado no lixo.

 

A nova grande fuga de brasileiros

O brasileiro foge para Miami ou Portugal por pavor da violência. Quer o prazer de andar na rua sem medo

De tempos em tempos, acontece. Brasileiros fogem do Brasil. Não tenho dados estatísticos, mas nunca vi tanta gente sair do país ou, pelo menos, manter um apartamento no exterior. Miami é um dos destinos prediletos. Um apartamento lá, diante dos padrões brasileiros, em que os imóveis estão nas alturas, tem preço bom. É um pouco complicado comprar. Pelas leis americanas, a questão da herança fica difícil, se a propriedade está em nome pessoal. O brasileiro costuma montar uma empresa e colocar o apartamento no nome dela. Pode candidatar-se também a empréstimos, com longos prazos de pagamento. A passagem para Miami não custa absurdos. Em períodos próximos de Ano-Novo e Carnaval, é mais barata que a ponte aérea São Paulo-Rio. Pasmem, mas é. As companhias enfiam a faca quando a procura é grande. Conheço pessoas de classe média alta que mantêm o apartamento em Miami até para fins de semana prolongados. Viajam com uma malinha de mão e só. Perguntei a uma amiga qual o motivo de tanta paixão.

– Dá para andar na rua sossegada.

Simples assim. A classe média alta, e os ricos de verdade, fogem do país pelo prazer de andar na rua sem medo. E têm razão em muitos aspectos. Em São Paulo, confesso: tenho medo de andar na rua. Todos os meus amigos já perderam pelo menos um celular em assalto. Levaram surras. No Rio de Janeiro, tomar um sorvete pode ser risco de vida. Exagero? Certa época, tive um apartamento alugado no Arpoador. É um dos lugares mais lindos do Rio. Mas quanto arrastão! Dava para ver da janela a correria, a gritaria. Outro dia, um amigo  correu para dentro de uma loja, que trancou as portas, enquanto o povo lá fora era assaltado em massa. Diante dessas aventuras, caminhar sossegadamente na rua é tão atraente quanto passear na Disney.

Por toda a Europa  há brasileiros. Alguns saem em busca de trabalho, simplesmente. Como dois jovens atores que foram lavar pratos na França. Ilegais. Escondem-se para não ser pegos pela imigração. Claro, nem pensam em atuar.

– Estava cheio de fazer cachorro ou urso em peça infantil e, ainda por cima, viver na pindaíba – explicou um deles. – Pelo menos, aqui, quem trabalha ganha.

De fato. Boa parte dos atores vive de eventos. Ou seja: são garçons e recepcionistas em lançamentos comerciais ou festas chiques. Garçom por garçom, melhor sê-lo na França.

Em Portugal, nem se fala. Com a facilidade da língua, brasileiros vão em revoadas. Para os de maior poder aquisitivo, uma vantagem: quem adquirir um ou mais imóveis no valor de e 500 mil tem direito ao Golden Visa. Simplificando: pode residir no país. A Espanha tem lei parecida. Mas Lisboa vive uma grande fase, com a cidade em alta no mundo todo. Há excelentes restaurantes, lojas de grife, uma noite animada. O clima é bom. Muitos brasileiros vão como estudantes, fazem graduação e mestrado. Vão ficando. Outros já partem para empregos mais simples: diaristas, garçons. Os da classe média para cima aproveitam para viajar por toda a Europa. Em uma hora, chegam à Espanha. O motivo da mudança? Tranquilidade.

– Não suportei mais o jeito que Salvador foi ficando, a violência – contou-me um rapaz que estuda arquitetura.

Os depoimentos, na maioria, são idênticos. Sinto isso na pele. Sempre adorei andar nas ruas. O prazer de uma caminhada é insubstituível. Acabo de passar por Lisboa. Apesar das colinas, subidas e descidas, do vento às vezes, há coisa melhor que andar em paz? Pegar um táxi e saber que ele fará o caminho exato, sem truques? Ir a um restaurante com hora marcada e ser bem tratado? (Outra coisa que não entendo: restaurante nacional não gosta de marcar hora e deixa a clientela esperando na fila.) Resultado: como bem, bebo vinho e me esbaldo nos doces portugueses. Não engordo, porque vai tudo embora na caminhada. Mas, é claro, moro no Brasil e não pretendo sair do meu país. Seria incapaz de escrever uma novela sem sentir o público, a emoção nas ruas.

 

O Brasil está perdendo seus cidadãos por pavor. É a migração motivada pelo simples medo de continuar dentro do país.

 

 

 

]]>
rogeriosampaio@planidiomas.com.br (Rogerio) Português Tue, 04 Apr 2017 08:09:00 -0300
Plan Idiomas Direcionados no caderno Globo Barra, treinando executivos para uma carreira bem sucedida. http://planidiomas.com.br/index.php/nossa-empresa/plan-na-midia/item/82-plan-idiomas-direcionados-no-caderno-globo-barra,-treinando-executivos-para-uma-carreira-bem-sucedida.html http://planidiomas.com.br/index.php/nossa-empresa/plan-na-midia/item/82-plan-idiomas-direcionados-no-caderno-globo-barra,-treinando-executivos-para-uma-carreira-bem-sucedida.html O retorno ao contato com a língua inglesa veio atrelado à mudança…]]> rogeriosampaio@planidiomas.com.br (Rogerio) Plan na Mídia Sat, 31 Dec 2016 16:00:00 -0200 Turma Aberta Toefl http://planidiomas.com.br/index.php/artigos/blog/item/80-turma_aberta_toefl.html http://planidiomas.com.br/index.php/artigos/blog/item/80-turma_aberta_toefl.html

 

TOEFL

Se o seu objetivo é estudar em universidades estrangeiras, principalmente no Canadá e nos Estados Unidos, você precisa fazer o TOEFL - Test of English as a Foreign Language.

 O Exame internacional TOEFL é um dos mais procurados por aqueles que pretendem ingressar em universidades de países de língua inglesa. O teste é aberto a pessoas com diferentes níveis de inglês, e o resultado indica o nível de domínio do idioma do candidato.

 

O Test of English as a Foreign Language (TOEFL) ou Teste de Inglês como uma Língua Estrangeira é um exame que tem o objetivo de avaliar o potencial individual de falar e entender o inglês em nível acadêmico. É requerido para a maior parte dos estudantes estrangeiros que tentam ingressar em uma universidade de um país em que inglês é a primeira língua. Além disso, instituições como agências governamentais, empresas e programas de estudo podem exigir o teste. A nota no TOEFL é válida por apenas dois anos - após esse prazo, ela é eliminada do banco de dados.

 

  •  TOEFL
  •  

Entre em contato

]]>
Blog do Plan Fri, 08 May 2015 13:17:00 -0300